sexta-feira, 6 de julho de 2018

Já fui mais forte

Olá, meninas!
Faz muito tempo que não dou notícias, sempre penso em vir postar aqui, mas dificilmente venho de fato. Tentarei lembrar de  tudo o que eu pensei em escrever aqui nesses dias...

Superei 100% aquele boy, mesmo, não consigo mais me imaginar tendo algo com ele além de amizade, não vai rolar nunca, nem se ele quiser em algum futuro.
Falando de boys, eu fiz estágio na rádio da faculdade nesse semestre e o vocalista de uma das bandas convidadas do meu programa me chamou por esses dias flertando e eu deixei ele no vácuo. O mais forte dos motivos é porque eu não sabia se ele se lembrava do quão gorda eu sou, fiquei com vergonha só de imaginar a gente marcando alguma coisa e ele se decepcionando. Mas também porque quando ele tocou na rádio, tocou uma música que tinha feito para uma menina que estava lá assistindo ele e estavam juntos até outro dia. E eu não costumo julgar pela aparência ou rejeitar uma pessoa por causa disso (até porque, olha para mim), mas ele é bem vesgo, sei lá... E por último, ele se encorajou a me chamar porque eu curti um post de Harry Potter que ele compartilhou, porque eu achei engraçado, ele gosta também, tem até tatuagem de Harry Potter, e eu até acharia legal se a gente conversasse numa boa, tentássemos ser amigos, mas ele foi direto para "como está linda nessa sua foto" e isso me deu um pouco de preguiça. Depois disso, abaixei o Patook, um aplicativo tipo Tinder, mas só de amizade, onde é proibido flertar, estava precisando disso, conversar com pessoas novas sabendo que nem um dos lados tinha segundas intenções. Eu gostei bastante e conheci muita gente legal, mas não estou dando conta de ficar conversando muito com todo mundo.

Falando de comida agora...
Andei fazendo NF de mais de 24h e em outros momentos, exagerando na comida. Fiquei frustada de não perder nada de peso com um NF bem longo e confusa que perdi depois que voltei a comer. Acabei sem saber o que fazer e descuidei da comida. Também nesse final de semana minhas amigas vieram aqui em casa e teve festa de aniversário da minha irmã. Resumindo: muita porcaria. Mas já voltei para NF assim que elas foram embora. Depois de um dia de NF seguido de um de LF eu acordei no terceiro dia passando bastante mal (ontem), meu corpo tremia e eu mal consegui terminar o banho. Acabei atacando tudo o que vi pela frente até me sentir melhor. Hoje voltei a não comer nada, mas acho que minha mãe vai me fazer jantar, e ela pode estar começando a reparar que eu estou ficando sem comer de novo.
Minhas amigas marcaram de comer na segunda de noite, e sexta uma outra me chamou para comer pizza em comemoração do aniversário dela na terça. O de segunda eu não posso furar, mas vou tentar comer o menos o possível, o de terça eu vou tentar não ir.

Ontem minha mãe chegou em casa estressada por causa de várias coisas e acabou descontando em mim. Levei um sermão e me senti o pior lixo da terra, porque eu erro até nas coisas que acho que estou fazendo certo. Passei a noite inteira chorando.
Acho que eu nunca falei disso aqui, mas desde os 12 anos eu costumo ter pensamentos suicidas (apesar de nunca ter tentando nada, sou muito bobona), e fazia mais de um ano que eu estava bem e não pensava sobre isso, até ontem. Me vi pesquisando formas de morrer rápido e como é morrer de fome. Pensei em para de comer para perder peso e morrer...
Acordei melhor hoje, minha mãe está agindo como se nada tivesse acontecido. Não sei se foi coisa do momento ou se esses pensamentos vão persistir mais, só sei que minha autoestima ainda está negativa. Começo a achar que minha vida não vai dar em nada.

Me desculpem por esse post depressivo, não costumo ser assim, mas esse é o único lugar que tenho para desabafar. Penso em ir no psicólogo.

Meu peso de hoje é 75kg, mas sinto que qualquer pequeno deslize vai me fazer voltar para a estava zero.
Estou usando uma calma de pijama que está apertada para ficar me lembrando de quão gorda eu estou.

Entrei em uma pasta que eu tenho salva escondida em um pen drive com frases, roupas que eu usaria se tivesse o corpo que eu queria, fotos de antes e depois... fiz ela na intenção de me ajudar a me motivar, vou terminar o post com algumas das imagens que encontrei lá.





(Tenho um vestido da Zara bem parecido com esse, mas claro que não serve mais)






segunda-feira, 11 de junho de 2018

Coisas doidas aconteceram

A história com aquele carinha teve um desfecho que eu ainda estou tentando raciocinar. Vou explicar tudo para vocês desde o início, mas vai ser um post beeeem grande.

Eu jogo RPG tipo de fórum já faz muitos anos, comecei no Orkut em um RPG do Harry Potter, mas o Orkut morreu e eu fui para outros sites. Enquanto meus personagens estavam em cenas românticas com os crushes deles, eu estava falando pelo facebook com meus amigos que controlavam eles, já cheguei até a fazer cena +18 de uma personagem minha e um de uma amiga enquanto a gente se conversava sobre os personagens por fora do jogo, isso nunca foi problema para mim, sempre soube separar o que é do jogo e o que é real.
Agora eu estou em um site de RPG de música, você não consegue ver os avatares dos seus personagens (como um The Sims, por exemplo), mas você coloca eles para estudarem na universidade, cria uma banda, faz tour, dar festas de lançamento de single, casar e faz festa de casamento, tem filhos (o que gera novos personagens)...
Esse carinha dos posts anteriores é casado com uma das minhas personagens. Já é o segundo marido dela, o quarto namorado, ou seja, tiveram outros antes e eu nunca tive problema de confundir jogo e vida real com nenhum outro. Com ele foi diferente, porque ele confundia as coisas. Lembro de ter que dar uma cortada nele no começo porque comentei algo sobre a minha mãe irl (in real life = na vida real) e ele chamar ela de sogra. Tiveram mais algumas situações como essa. Eu não gostava desse tipo de coisa, porque ele nem me conhecia irl, como poderíamos ter algum envolvimento romântico? Nossos personagens que namoravam, não a gente, e eu tinha isso bem claro. Só que, conforme a gente foi conversando, fomos falando muito da vida irl um para o outro tanto que sabia quase todos os detalhes da vida dele (o suficiente para encontrar o perfil dele no LinkedIn). E a gente se falava MUITO! Estávamos nos falando o dia todo, todos os dias, desde 6 da manhã, quando eu acordava e ele me dava bom dia, até às 22 da noite, quando ele ia dormir e eu dava boa noite para ele. Um tempo atrás ele teve que fazer endoscopia e me disse que acordou da anestesia já pedindo o celular para a mãe dele, para ele poder falar comigo, que estava até zonzo ainda e tinha derrubado o celular duas vezes enquanto me escrevia, depois ainda me mandou a foto do braço dele mostrando o lugar da anestesia, perto da tatuagem que ele tinha feito na noite anterior. Fomos descobrindo muitas coisas em comum e nos dávamos muito bem, trocamos fotos e áudios. Fazíamos cenas (lá chamamos de "RP") +18 e ele ficava pedindo detalhes do que eu estava fazendo irl enquanto lia (eu inclusive só comecei a fazer alguma coisa por causa dessas perguntas dele, porque eu não fazia nada demais). Por isso eu tenho certeza que, quando eu digo que parecia que estávamos começando a ter algo além do jogo, não era só coisa da minha cabeça.
Ai estava chegando o dia dos namorados. Ele mora em Curitiba, eu moro em São Paulo. Pensei em talvez dar um passo mais além do que parecia ser nosso futuro iminente e mandar alguma coisa de surpresa para ele. Mas para isso eu precisava ter alguma informação dele, tipo onde ele trabalha ou mora, ou então falar com algum conhecido dele. Procurei ele no LinkedIn e achei o perfil dele bem fácil, mas na hora me deu um sentimento de traição por estar vasculhando a vida dele e eu fechei e já comecei a desistir dessa história de surpresa. Ainda por causa dessa sensação eu me senti na obrigação de ir falar com ele sobre isso, porque até onde eu sabia, éramos honestos um com o outro. Eu disse que tinha achado o perfil dele no LinkedIn, mas achava que tinha feito algo errado e não ia mais ficar stalkeando ele nas redes sociais. Ele levou numa boa, disse que não tinha problemas e que não tinha nada para me esconder, mas foi ai que começou a história de ele enfatizar que éramos amigos e depois falou que estava com problemas de relacionamento, o que eu comentei no meu último blog. Até então ele nunca tinha mencionado um relacionamento antes, eu até tinha achado estranho, pensei que talvez poderia ser um relacionamento não amoroso ou alguém que não estava necessariamente com ele.
No meio da semana passada ele me enviou uma mensagem falando que a namorada dele tinha usado o notebook dele e lido toda nossa conversa e a mãe dele até tinha ligado para ele (no trabalho) xingando ele. E também disse que por isso talvez tivesse que parar de jogar. Eu fiquei muito chateada, por ele ter omitido uma namorada e por ele, de uma hora para outra. estar dizendo que teria que se afastar de mim e do jogo. Claro que eu não levei numa boa. O resumo da discussão foi eu falando que estava muito decepcionada com ele, pelo o que ele estava fazendo comigo e pelo o que tinha feito com a namorada e ele se defendendo dizendo acreditar que não tinha feito nada de errado, mas pedindo desculpas e falando que, com essa história toda, o que tinha feito ele começar a chorar tinha sido me decepcionar. Ele ainda disse que foi para o jogo justamente porque a vida dele irl não estava indo muito bem, porque perdeu uma vó recentemente e o relacionamento dele não estava nada bem, o que tinha deixado ele carente e eu distraia ele dessas coisas e o ajudava bastante a passar por isso. E que ele só não tinha me contado que tinha uma namorada porque não achava que isso era relevante, e que não queria me encher com os problemas de relacionamento dele.
Estamos nos resolvendo e nos falando ainda, ele tem entrado pelo celular enquanto está no trabalho, escondido, mas o encanto que eu tinha por ele acabou, ele não é quem eu pensei que era e eu não ia querer namorar um cara que falou para mim as coisas que falou (e que foram além do jogo) enquanto estava namorando, eu só ia ser a próxima namorada enganada. Além disso, eu ainda acho muito estranho que essa história toda tenha acontecido logo depois que eu achei uma rede social dele, ainda acho que ele pode estar mentindo e a namorada dele nunca nem ter visto uma conversa nossa. Eu encontrei e stalkeei o perfil dele no Facebook de ontem para hoje e ele tem várias fotos com a namorada lá, dá para entender a preocupação dele de eu ter encontrado esses fotos antes de ele abrir o jogo para mim sobre isso. Claro que eu também reparei se ela era bonita e/ou magra (para as curiosas, ela não é magrinha, mas com certeza é mais do que eu e também não é feia, mas não tem nada de muito especial na aparência, não que eu tenha). Ver o fecabook dele foi bom para mim, porque quanto mais fotos eu via dele, menos imaginava nós dois juntos. Primeiro porque em quase todas tinha a namorada do lado, segundo que ele é estranho de rosto, talvez por esse motivo compensei com lábia.
Enfim, nos falamos menos do que antes, mas ainda noa falamos e agora eu nem consigo ver ele como mais do que um amigo, está difícil até para manter as aparências dos nossos personagens que são casados no jogo, nem como a minha personagem eu estou conseguindo fazer declarações e essas coisas.

Agora para o foco do blog.
Fui de novo para a casa da minha mãe no final de semana e de novo exagerei. Ainda não me pesei, mas na sexta eu ainda estava com 77. As refeições que eu pulei durante a semana só compensaram o que eu tinha exagerado no final de semana e estou vendo que nessa vai ser a mesma coisa. Espero aprender com isso e deixar de ser preguiçosa. Hoje a única coisa que eu comi foi uma bisnaguinha, pura, para ficar sem comer dei para a família a desculpa de que estava ruim do estômago, o que não é mentira, ele estava doendo ontem e hoje de manhã, mais um motivo para eu pensar duas vezes antes de comer. Mas essa desculpa não vai funcionar para sempre e as férias estão chegando, estou preocupada de além de não conseguir perder peso engordar ainda mais.
Não tenho tido vontade de comer, eu não gosto do gosto nem da textura da comida quando ela está na minha boca. Tinha começado só com carne, mas agora parece que estou ficando assim com tudo. Não sei se é por ainda estar chateada com toda a história com aquele cara ou se me pesar está me fazendo ter essa rejeição por comida. Por mim pode continuar assim, e até piorar. Quanto menos eu gostar de comer, melhor.

Minha semana foi corrida, acho que essa vai ser mais tranquila e poderei dar uma passada no blog de vocês e ler tudo o que têm escrito.
Obrigada por acompanharem o blog, mesmo depois de muito tempo inativo :*
Beijinhos e até mais!

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Com os dois pés bem no chão

Mesmo com as indiretas e investidas que eu tenho certeza que não foram impressão minha ou coisa da minha cabeça, ele deixou bem claro que me acha uma pessoa especial, mas só como amiga. Ainda me pediu para distrair ele, porque está com problemas de relacionamento. Tratarei ele apenas como um amigo de agora em diante e o cortarei sempre que ele deixar implícito querer algo a mais do que isso.
Sinceramente, eu não o culpo, se eu fosse ele, ou qualquer outra pessoa, também não iria querer ficar comigo. A culpa é toda minha por, depois de todos esses anos, ainda não ter aprendido o meu lugar no mundo e ficar com expectativas que eu sei que não vão nunca se realizar.

Tenho um motivo a menos para perder peso, mas me sobraram vários outros. Estou inclusive pensando em fazer um post só disso, vejo listas de motivos por ai e me identifico só com poucos de cada lista, preciso de uma mais pessoa, para eu ler todo dia e me lembrar dos meus objetivos.

Exagerei nesse feriado, não tive aula na faculdade e fiquei mais tempo na casa da minha mãe do que de costume, e eu sempre como mais lá, sem dizer que tem doce para todo lado. Mas já voltei para o meu apartamento por causa da faculdade e vou pegar pesado comigo essa semana, comer somente o necessário, ou ainda menos do que isso. Não me pesei e por enquanto não quero, mas não sinto minha calça mais apertada, pelo contrário, ela parece mais frouxa, então não estou me odiando tanto por ter exagerado nesses últimos dias. De pouquinho em pouquinho em alcanço o meu objetivo.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Ainda estou aqui e ainda estou jogando esse jogo

Continuo conseguindo manter as aparências, mas para isso eu estou tendo que comer mais do que eu gostaria. Só como quando estou na presença de amigos e família, embora eu tente comer em menor quantidade. Tem funcionado, mas tem me atrasado também. Passo os finais de semana na casa da minha mãe e lá eu tive que fazer todas as refeições (totalizou duas jantas e um almoço, com fritura). Para compensar, hoje passei o dia em NF, minha irmã voltou tarde do trabalho e eu menti dizendo que já tinha jantado. Espero que hoje eu tenha pelo menos queimado tudo o que consumi no final de semana.
Mas o mais importante é que ninguém nem desconfia que eu de novo estou evitando comer.

Depois de mais de um ano eu finalmente tive coragem de me pesar de novo. Eu não fazia isso porque sabia que seria um gatilho difícil de aguentar, mas dessa vez eu queria esse gatilho, estava precisando de motivação. A balança da minha mãe não é digital e estava meio desregulada, mas acredito que eu esteja entre 75kg e 80kg. Amanhã quando eu acordar irei me pesar na minha e saberei ao certo, gosto de me pesar de manhã e depois de usar o banheiro.

Eu e aquele cara da internet trocamos fotos. De rosto, porque eu teria muita vergonha de mostrar meu corpo grande como ele está. Ele não é "nossa, que gato!", mas é fofo. Mesmo assim eu ainda tenho receio de que ele não goste da minha aparência por eu estar gorda. E se eu ouvisse essas palavras saindo da boca de outra mulher eu provavelmente bateria nela, meu lado feminista me diz que isso é muito errado, mas não consigo apenas cancelar esse pensamento. Tem muita gente que não tem corpo de revista, mas compensa sendo atraente intelectualmente. Eu não sou uma dessas pessoas, eu preciso compensar com a aparência. É isso o que eu sinto.
Depois de ver minha foto ele disse que eu sou "gata" e "linda", mas eu sinceramente preferia que ele não dissesse nada, sinto que só fala isso para me agradar. Eu sei que eu não sou o tipo de mulher que as pessoas olham e pensam "que bonita", me considero um meio termo, o ideal para desaparecer em meio às outras pessoas, como sempre fiz, querendo ou não. Começo a o ignorar quando ele me faz esse tipo de elogio.

Antes eu costumava colocar aqui um diário de comida, com tudo o que eu comi no dia. Não quero mais fazer isso, ficar me planejando demais etc. Isso me fazia pensar muito em comida. O plano agora é só comer menos o possível, não estou nem contando calorias.

Atualização: Me pesei hoje, deu 77,6. Praticamente do mesmo lugar onde eu comecei. O que me motiva é que eu já cheguei no meu objetivo uma vez, posso fazer isso de novo.
Queria passar o dia hoje de NF também, mas acabei almoçando por não estar me sentindo muito bem. Acho que já melhorei um pouco, mas ainda sinto um pouco de tontura e os olhos pesados, vou esperar um pouco mais para ver se melhoro, ou vou ter que tentar comer outra coisa :(

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Estou aqui de novo e vocês sabem o que isso significa...

Pois é, a Ana está tomando o controle de novo...
Chega até a ser cômico, porque estava lendo o meu último blog falando sobre como eu estava falando para a minha irmã que não iria jantar e estava nesse exato momento fazendo a mesma coisa de novo.

Hoje eu comi um beirute pequeno na faculdade, mas tinha muito queijo e estou me sentindo culpada por ter comido, mas não comerei mais nada por hoje e amanhã pretendo apenas jantar. Não quero que minha família repare que não estou comendo, ou terei que ouvir a mesma coisa de dois anos atrás.
Já estou há alguns dias pulando refeições.

Meu gatilho? Estou enorme de novo. Fui experimentar calça jeans, porque as antigas não estavam servindo, e não entrei em uma 46!!!! Me vi de novo exatamente de onde comecei. Decidi não comprar calça nenhuma até eu estar cabendo em uma menor, acho que ainda tenho umas de dois anos atrás que poderei voltar a  usar. É horrível a sensação de entrar em uma loja "normal" e sentir que é grande demais para as roupas de lá.

Além disso, tem uma situação nova... estou conversando com um cara.
Nos meus 22 anos, eu nunca tive um único namorado. Na verdade, eu nem nunca paquerei. Minha autoestima é muuuuuito baixa, eu passei por coisas quando era mais nova que me fizeram me sentir a pessoa mais feia e sem graça do universo, então, quem iria me querer? Sem dizer que essa mesma época fez eu me fechar mais, eu não me abro quando eu sinto que posso acabar machucada, então eu não deixo um crush saber que eu gosto dele, porque estarei vunerável.
Mas, eu jogo um jogo online, tipo RPG, e estou conversando com um cara lá que, apesar de não sabermos nem o nome um do outro na vida real, já sabemos todos os detalhes da vida um do outro e já trocamos áudio. Eu sou o tipo de pessoa que não me imaginava nunca compartilhando minha vida com alguém, mas com ele eu sinto que não teria receio de contar nada. Eu inclusive contei para ele que já tinha passado um tempo sem comer para perder peso. Nos entendemos demais e ele é super fofo e preocupado. E ele já disse que não se importa com como é a minha aparência, que gosta de mim pelo meu interior. Bom, eu me importo com a minha aparência. Estou odiando tanto meu corpo agora que eu odiaria finalmente trocar redes sociais com ele e ele ver fotos do meu corpo enorme. Se algo for realmente acontecer, eu quero que ele ache meu corpo atraente.
Ele já percebeu minhas tendências e pergunta sempre se eu comi e o que comi, o que é horrível, porque eu nunca menti para ele e sinto que logo vou ter que começar a fazer isso.

Estou de volta.

Dessa vez minha thinspo sou eu mesma, mas de dois anos atrás:


Como que eu pude perder esse corpo?
Sem lamentos agora. Cheguei lá uma vez, posso chegar de novo.

Não sei quanto estou pesando, não quero subir na balança, mas vou subir se sentir que está me faltando incentivo para continuar, mesmo sabendo que o que aparecer lá pode acabar comigo.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Devo explicações, eu sei

E desculpas também. Me desculpem por ter sumido de repente e ter ficado um booom tempo sem dar notícias. E isso não é porque eu estava muito mal, muito pelo o contrário. Eu cheguei ao meu peso desejado, ai me "libertei", veio a vontade de comer tudo que eu não tinha comido todo esse tempo, não conhecia mais limites (coisa que eu REALMENTE pensei que não iria acontecer comigo), pensei que nunca iria comer normal de novo, mas, finalmente, eu consegui! Demorou bastante, mas minha reação com a comida voltou ao "normal", como deveria ser, eu não estava louca ao ponto de parar de comer e também não estava comendo por compulsão.

Claro que eu engordei nessa "brincadeira". Quanto? Eu nem quero saber, tenho medo de subir na balança e ter uma recaída. Bate uma bad pesada só de olhar para a balança e pensar no quanto devo estar pesando. Fiquei um tempão sem usar alguns jeans novos por ter certeza de que eles não iriam caber, e, para a minha surpresa, eles ainda couberam, embora alguns estejam apertadinhos. Por isso eu quis tentar fazer uma dieta saudável, mas eu estava sabotando a dieta todos os dias e não estava funcionando... Até hoje. Não sei o que me aconteceu, qual foi o "gatilho", talvez várias coisas juntas (incluindo o casamento da minha irmã mês que vem). Hoje eu ainda acordei tranquila, comi de manhã uma bisnaguinha (pura mesmo, aquela de cenoura de mandioquinha, gosto bastante) e duas bolachas Nesfit. Piorou um pouco durante o dia, almocei uma cenoura e um ovo cozido (enquanto tinha strogonoff na geladeira), ainda comi dois mini pão de batata de tarde e, pelo arrependimento, jantei apenas uma pera. Passei essa semana doente e, fofa, fui comprar uns chocolates para a minha irmã para agradecer ela ter cuidado de mim. Comprei uma trufinha da Cacau Show para mim também. Acabei de jogar ela no meu armário para nunca mais a ver.

O motivo pelo qual eu fiquei fora por todo esse tempo era porque eu estava tentando manter minha mente saudável e acreditava que o blog poderia trazer a tona coisas que dificultariam bastante isso. Pensei em todas vocês muitos dias e quis entrar aqui várias vezes, então me lembrava do meu avanço e preferia deixar para entrar quando eu sentisse que era "seguro" para mim. E o contrário aconteceu :)
Não estou vindo aqui porque sinto que posso encarar tudo sem ter uma recaída, mas porque eu tive uma recaída e uma parte de mim quer continuar e acha que vir aqui poderia me ajudar a "piorar" ainda mais e me ajudar a perder peso, embora eu já tenha aprendido que esse não é o caminho.

Enquanto eu escrevia isso, estava com fome e com a minha irmã do meu lado perguntando se eu tinha certeza que eu não queria jantar. Não pensei que fosse fazer isso de novo...

Não sei qual será minha frequência aqui e nem qual lado meu vai acabar vencendo, o racional ou o da Ana. Parei de ir à psicologa (ela meio que me dispensou e a consulta estava muito cara), mas vi que na minha faculdade cobram 5 reais por consulta (sim, não esqueci nem um digito, só 5 reais mesmo!). Estava pensando em ir, mas agora eu estou querendo me sabotar e não ir para deixar a Ana tomar o controle.

Comecei a estagiar (não remunerado, chefe arrogante, grosso e machista, e um velho tarado, pior decisão de minha vida!) e lá conheci um menino que sofre com bulimia. Ouvi toda a história dele e não tive coragem de abrir a boca para falar que entendo pelo o que ele passa, porque também já me senti culpada por comer quando eu quase não estava comendo.

Saibam que podem ficar tranquilas, quanto menos eu aparecer aqui, melhor eu estarei, e mais saudável também. Eu realmente sinto falta de todas vocês, demais, e espero que esteja todas bens <3
E peço que entendam que eu não virei aqui quando sentir que isso me fará mal.

Muitos beijos :*

sábado, 20 de agosto de 2016

Consegui

Olá! Olha eu aqui, estava morrendo de saudades do blog e das minhas garotas.
Tenho MUITA coisa para atualizar, mas não tem como não começar sobre o principal e o motivo de eu estar fazendo esse post hoje. Passei uma semana fora de casa, já que voltaram as aulas. Voltei ontem à noite e acabei de subir na balança, 59kg. É isso, consegui alcançar minha meta principal que era 60kg! Os outros 5 era só uma meta de segurança, para poder me controlar melhor e não deixar eu passar de 60kg novamente. Talvez por isso o meu primeiro pensamento foi "ótimo, preciso continuar porque posso ir além" ao invés de "ótimo, agora posso dar uma relaxada". Estou até pensando que uma banana seria muita coisa para o café da manhã e pensando em escolher uma fruta menos calórica. Isso me assusta. Vou falar sobre isso com a minha terapeuta.

Outra coisa importante, falei sobre minha relação com a comida com a terapeuta, finalmente. Ela acha que eu não estou anoréxica, porque eu cheguei a dizer que eu não me importaria em manter o peso, mas continuo evitando comida com medo de voltar a engordar e ela disse que anoréxicas sempre se acham gordas. Eu sinceramente espero que ela esteja certa, e, apesar de não me ver magrinha, sei mesmo reconhecer que não estou mais gorda. Mas minha relação com a comida está mais complicada que nunca, acho e pretendo ficar nessa para sempre. Fiz um acordo comigo de comer para sobreviver e comer coisas saudáveis, nunca comer besteiras, principalmente se não for por fome. Tenho conseguido. Isso me fez cancelar minha festa de aniversário, porque praticamente só iria ter besteira e não sei como minha mente estará até lá em relação com a comida, do jeito que eu sou, provavelmente passaria a festa inteira sem comer nada, recusando até um pedaço do meu bolo.

Umas semanas atrás aconteceu uma coisa que eu nunca esperaria. Uma das minhas melhores amigas falou que ia a um grupo de transtornos alimentares, porque ela já estava passando por isso a bastante tempo. A mesma já revelou que sofreu bullying na escola quando mais nova. Imagino que ela tenha uma trajetória parecida com a minha. MAS A BUNDONA AQUI NÃO FOI FALAR COM ELA SOBRE ISSO. Primeiro que estávamos com mais dois amigos, e não estou pronta para mostrar esse meu lado para eles. Segundo que não queria ficar fazendo perguntas, vi que os assuntos eram delicados para ela, e para mim também. Tenho uma trava para ficar me abrindo profundamente com as pessoas, acho que desenvolvi isso como forma de defesa (estou aprendendo isso sobre mim por causa da terapia). Fiquei uma semana inteira depois disso ensaiando como escreveria uma mensagem para ela, e acabei não mandando nadinha. Uma das minhas melhores amigas, poderíamos estar compartilhando experiências, nos ajudando, mas não... E ela voltou para a faculdade, mas para o primeiro semestre de novo, nos vemos todos os dias, mas só no intervalo, onde comemos os lanches das nossas dietas e recusamos pessoas vendendo doces. Espero que quando eu estiver pronta para me abrir não seja tarde demais.

Meu cabelo continua caindo horrores, mas pelo o que eu vi não estou com nada alarmante, mas só no retorno com a nutricionista para saber com certeza. Minha menstruação não vem a três meses agora, preciso marcar ginicologista urgente. Acho que vou admitir isso para a minha mãe, só não sei como ainda.

Fora isso, nem uma novidade, tudo na mesma. Espero que vocês estejam bem, estive com saudades. Dei uma visitada em alguns blogs ultimamente, tentarei continuar e não sumir.